Companhia Energética de Brasília divulga resultados de 2018

A Companhia Energética de Brasília – CEB apresentou um resultado positivo de R$ 89,9 milhões no exercício de 2018. Na CEB Holding, que reúne todas as empresas do grupo CEB, o desempenho no segmento de geração de energia ficou dentro do esperado, com resultados positivos. Já o segmento de distribuição não teve o mesmo comportamento e a CEB Distribuição registrou prejuízo de R$ 33,7 milhões no mesmo exercício.

 

 
A alienação de imóvel da CEB Geração, no valor de R$ 76,1 milhões, foi determinante para o resultado financeiro da CEB Holding. Já o resultado negativo da CEB Distribuição foi decorrente de um conjunto de fatores: despesas financeiras elevadas; despesas de pessoal, material, serviços de terceiros e outros dispêndios acima dos parâmetros regulatórios; perdas de energia; entre outros motivos.

 

 
Por outro lado, a CEB Distribuição conseguiu em 2018 melhorias na qualidade do serviço e no relacionamento com o seu consumidor. O reconhecimento dos consumidores da CEB refletiu-se na premiação IASC de 2018, promovida pela ANEEL, na qual a concessionária obteve a segunda colocação como “Melhor Distribuidora da Região Centro-Oeste”.

 

 
Em função dos resultados apurados nas demonstrações financeiras de 2018 do grupo CEB, a atual administração, que tomou posse em janeiro de 2019, está promovendo uma adequação do Plano de Negócios da Companhia para o período de 2019 a 2023. O objetivo é compatibilizar as premissas contidas no plano a atual conjuntura. No Plano de Negócios estão previstas, por exemplo, a alienação de ativos de geração e a venda de terrenos da CEB Distribuição como fontes de receita.

 

 
As perspectivas para o período de 2019 a 2023 são desafiadoras devido aos compromissos e obrigações da CEB Distribuição presentes no contrato de concessão, que prevê metas de desempenho, entre outras exigências. Somam-se a isso outros fatores. As despesas de pessoal, material, serviços de terceiros e outros dispêndios (PMSO) permanecem em níveis elevados em relação aos parâmetros regulatórios. As perdas técnicas e comerciais também estão acima do nível regulatório, assim como a alavancagem financeira da companhia. E ainda há a necessidade de realizar investimentos mínimos para assegurar a qualidade dos serviços prestados.

 

Diretor-Presidente da CEB, Edison Garcia, apresenta o balanço administrativo de 2018 da empresa .
 
Brasília, 03 de abril de 2019.

 

Outras Notícias...



Voltar