Programa Recupera se encerra e negocia R$103,5 milhões


 

O Programa de Recuperação de Créditos da CEB – RECUPERA, que esteve vigente de 29 de agosto a 31 de dezembro, beneficiou 15.287 clientes e resultou na assinatura de 20.971 contratos. O valor total negociado foi de R$103,5 milhões, sendo R$ 99,3 milhões por intermédio de contratos de parcelamento e R$25,5 milhões entre entradas e pagamentos à vista.

 

“Consideramos que o Programa foi bem-sucedido, posto que 30% dos valores que compunham a carteira de devedores junto à CEB foram negociados. Essa arrecadação contribui para o abate de 12% da dívida da distribuidora, e é mais um passo importante na retomada do equilíbrio econômico-financeiro da Companhia”, afirma o presidente da CEB, Edison Garcia.

 

O Programa, que teve por objetivo contribuir para a melhora da situação econômico-financeira da CEB, também deu a oportunidade ao consumidor de voltar para a regularidade e limpar o nome, com condições diferenciadas para quitação ou parcelamento de débitos em atraso com a Companhia até o ano de 2018.

  

Clientes de grande porte

Dentre as negociações de grande impacto, no dia 30 de setembro um condomínio que tinha mais de R$ 13 milhões em contas de energia atrasadas conseguiu reverter a dívida para R$ 7.047.233,61 utilizando os benefícios do programa.

 

No dia 09 de outubro, uma empresa de móveis ergonômicos aproveitou as condições de parcelamento do RECUPERA e negociou 60 parcelas iguais de R$11.609,48, totalizando R$ 696 mil para quitação de débitos.

 

Em outubro, dia 01, uma empresa de publicidade fez o parcelamento para pagamento de R$352.727,70 para a distribuidora. No dia 31, o Hospital Universitário de Brasília – HUB realizou um pagamento de R$ 4,4 milhões em contas de energia atrasadas.

 

No início de dezembro, dia 02, uma empresa de comercialização de alimentos parcelou o valor de R$154.741 com a CEB. No dia 26, uma associação de feirantes efetuou o contrato de parcelamento de R$ 442.891 e contribuiu para o montante arrecadado.

 

 

Brasília, 03 de janeiro de 2020.

 

 Outras Notícias...



Voltar