Setor Hospitalar Sul está com a iluminação revitalizada e otimizada

 

Localizado no Plano Piloto, o Setor Hospitalar Sul contempla diversos centros clínicos e laboratórios de exame, os quais são bem requisitados pela população local e por moradores de outras Regiões Administrativas. Atualmente, a área, que vem sendo uma das colaboradoras na luta contra a COVID-19 na capital federal, teve o seu parque de iluminação pública totalmente revitalizado.

 

Mesmo antes da pandemia, a locação sempre teve um fluxo intenso de pessoas durante todo o dia. Desde a segunda-feira (27.07), os brasilienses que passaram por lá perceberam que as ruas estão mais iluminadas. As obras de iluminação pública (instalação de poste) e de eficientização da iluminação pública (troca da lâmpada tradicional para as lâmpadas de LED) foram concluídas pela CEB. Ao total, 157 postes foram instalados e 341 luminárias convencionais foram substituídas por LED. 

 

A aposentada Sebastiana Campos, 72, frequentemente passa pela região e já percebeu a diferença. "Vi que vários postes foram colocados nas vias. Com certeza as ruas estão bem mais iluminadas do que uns meses atrás", disse. 

 

Ela também acredita que a nova iluminação impacta na sensação de segurança do local. "Na minha opinião, a iniciativa da CEB foi de extrema importância para a população, pois motoristas e pedestres serão beneficiados com uma visão melhor, evitando possíveis acidentes no trânsito e inibindo possíveis assaltos", conclui Sebastiana. 

 

Vale ressaltar que o projeto é fruto da parceria público-privada entre a CEB, a Rede D’or e as Unidades Hospitalares Santa Luzia e Santa Lúcia. O presidente da CEB, Edison Garcia, reitera a importância desse convênio. "A parceria com a Rede D’or e os Hospitais Santa Lúcia e Santa Luzia nos gera grande satisfação, porque possibilita que uma área tão relevante para a população, com uma grande concentração de hospitais, clínicas e prédios comerciais, passe por uma revitalização na iluminação, beneficiando milhares de pessoas”, declarou.

 
  

Brasília, 31 de julho 2020.

 Outras Notícias...



Voltar