CEB realiza audiência pública para tratar sobre a desestatização de Distribuidora


 

A CEB, o BNDES e o Banco Plural realizaram nesta quarta-feira, 14.10, uma audiência pública sobre o processo de desestatização da subsidiária CEB Distribuição, com o objetivo de prestar informações ao público, bem como receber sugestões e contribuições ao referido processo.

 

O presidente da CEB, Edison Garcia, além de apresentar os números e projeções da companhia, abordou o Programa de Demissão Voluntária – PDV e a criação da CEB Iluminação Pública e Serviços.

 

Durante a audiência pública, foi apresentado o ranking de performance das Distribuidoras em operação no país atualmente. De acordo com os dados da agência reguladora do setor, a ANEEL, das dez distribuidoras de energia melhores ranqueadas, sete delas são dirigidas pela iniciativa privada. Já entre as sete piores, três são públicas e três foram privatizadas há menos de 5 anos, ou seja, ainda não tiveram tempo hábil para captar os resultados das reestruturações implementadas na gestão dessas distribuidoras.

 

O representante do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES apresentou o projeto de estruturação da alienação do controle acionário da CEB Distribuição e o cronograma com os próximos passos do processo de desestatização, que inclui a publicação do edital, previsto para 05 de novembro, e a sessão do leilão, com previsão para 27 de novembro.

 

Durante a audiência pública, o representante do Banco Plural fez uma explanação detalhada das características do setor de distribuição de energia, como o valor do negócio de distribuição de energia, que corresponde a apenas 15% do valor pago na fatura pelo consumidor, bem como o fato ser a ANEEL a responsável por determinar eventuais reajustes da tarifa de energia.

 

Também foram explicadas as principais premissas consideradas na avaliação da companhia (aspectos regulatórios e operacionais), e a importância da decisão pela venda de 100% das ações.

 

Após o término das três apresentações, o espaço foi cedido para que a população do Distrito Federal, os servidores da companhia e o Sindicato dos Urbanitários (STIU-DF) pudessem se manifestar e contribuir para o debate sobre a privatização. Ao final da participação dos inscritos, as dúvidas e questões levantadas pelos participantes foram respondidas pela CEB, BNDES e Banco Plural.

 

   

Brasília, 14 de outubro de 2020.

 Outras Notícias...



Voltar