Programa Energia Legal inicia os trabalhos para o fornecimento de energia regular e de qualidade no Sol Nascente

O projeto piloto para fornecimento de energia regular em áreas passíveis de regularização iniciará na Chácara 89 do Trecho II no Sol Nascente e seguirá para o Setor Habitacional Água Quente

 

Desde o último dia 10.10, técnicos da CEB Distribuição estão fazendo o levantamento preliminar das moradias irregulares na Chácara 89, Trecho II no Sol Nascente. Esse levantamento marca o início da atuação do Programa Energia Legal, lançado no mesmo dia pelo Governo do Distrito Federal.

O trabalho de levantamento de moradias no Sol Nascente foi concluído nessa quinta-feira, 15.10, e até o momento já foram identificadas mais de 1.000 moradias que receberão medidor de energia para o fornecimento regular de energia elétrica. Na próxima semana, o trabalho de levantamento de campo será iniciado no Setor Habitacional Água Quente, quando as equipes iniciarão o levantamento das residências nessa localidade do Recanto das Emas.

A CEB definiu as seguintes etapas para execução do projeto piloto do Energia Legal:
1- Definição da área;
2- Autorização SEDUH/CODHAB em paralelo ao levantamento de campo;
3- Elaboração de projeto e orçamento para construção de rede, quando necessário;
4- Definição da fonte de recurso, quando necessário;
5- Instalação ativa (cadastro das unidades consumidoras e instalação dos equipamentos de medição individualizados);

Segundo o Diretor de Atendimento ao Cliente e Tecnologia da Informação, Gustavo Álvares, tal medida permite o planejamento da instalação em rota, otimizando o deslocamento e atuação da equipe no local de instalação. “A instalação ativa da medição nas unidades consumidoras permite que consigamos atender uma quantidade maior de clientes em um curto espaço de tempo, o que é bom para a população e bom para a CEB”, falou Gustavo.

Para o Presidente da CEB, Edison Garcia, o projeto piloto no Sol Nascente será um marco para o Energia Legal. “Escolhemos uma área mais concentrada, que tem sofrido bastante com problemas no fornecimento de energia elétrica no último mês. O que aprendermos no Sol Nascente será amplificado para as todas as regiões do DF, em um grande esforço para levar energia regular e de qualidade para as mais de 62 mil ligações clandestinas que existem hoje”, afirmou.

O cronograma de atuação do Energia Legal será definido de acordo com o andamento dos trabalhos e será amplamente divulgado para a população. A população que mora nas áreas em que a CEB está atuando deve ficar atenta à visita dos técnicos da CEB, que estarão identificados. Para realização do cadastro da unidade consumidora, a Companhia vai solicitar apenas que o responsável pela moradia apresente original e cópia do RG e CPF.

 

 

SAIBA MAIS SOBRE O PROGRAMA

Com o programa ENERGIA LEGAL, comunidades consolidadas em áreas urbanas ou rurais que estejam em fase de regularização pelo poder público poderão receber a instalação de rede de distribuição de energia. Para tanto, será necessária a existência de solicitação ou anuência da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal – SEDUH, quando área urbana, e da Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal - SEAGRI, quando área rural.

O Comitê que será responsável pela gestão do programa abrange vários órgãos do GDF, e será coordenado pela Secretaria de Governo – SEGOV. O objetivo é dar celeridade às ações do programa. Além da SEGOV, farão parte do comitê a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação do Distrito Federal - SEDUH; Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal - SEAGRI; Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal - SEMA; Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal - TERRACAP; Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal - CODHAB; Instituto Brasília Ambiental - IBRAM; Companhia Energética de Brasília – CEB e Companhia de distribuição de energia do Distrito Federal.

 

 

Brasília, 15 de outubro de 2020.

 Outras Notícias...



Voltar